interação medicamentosa com remédios naturais: cuidados a tomar

Drug InteractionsSe toma algum medicamento de síntese (fármaco), tenha em atenção que, por vezes, ao tomar:

. mais do que um medicamento ao mesmo tempo, ou

. um medicamento e um suplemento alimentar, ou

. um medicamento e uma planta, ou

. até um medicamento e um determinado alimento,

… pode dar-se uma interação medicamentosa, isto é:

uma interação entre o medicamento e outra substância,  
que pode alterar a atividade do medicamento, 
reduzindo, aumentando ou modificando a sua ação.

As interações medicamentosas principais dão-se entre:

– Medicamentos que interagem com medicamentos, por exemplo, antiácidos que interferem com antibióticos, antibióticos que interferem com contracetivos orais, antidepressivos que interferem com hipotensores, diuréticos que interferem com anti-inflamatórios não esteroides.

– Medicamentos que interagem com suplementos alimentares, por exemplo, anticoagulantes com enzimas proteolíticas, antibióticos com suplementos de cálcio, anticoagulantes com vitamina K.

– Medicamentos que interagem com plantas, por exemplo, certos antidepressivos com hipericão, anticoagulantes com gingko biloba, hormonas tiroideas com fucus.

– Medicamentos que interagem com alimentos ou bebidas, por exemplo, anticoagulantes com alho, antibióticos com bebidas alcoólicas, medicamentos com sumo de toranja (ex. hipotensores, estatinas, anti-histamínicos, antidepressivos, analgésicos).

drug-interactions

O motivo pelo qual se dão interações entre medicamentos e outras substâncias, tem várias origens:

Por exemplo, dependendo como o medicamento é processado no organismo, a interferência pode surgir se uma substância provoca:

. uma a alteração do pH do estômago (ex. o hidróxido de magnésio pode aumentar a atividade do ibuprofen); uma alteração do trânsito intestinal (ex. alimentos ricos em fibra podem retardar a absorção de medicamentos); alteração da atividade dos rins (plantas diuréticas aumentam a velocidade de eliminação pelos rins); ligação química com os medicamentos (ex. o ferro forma complexos químicos com certos antibióticos reduzindo a sua ação).

. Também, existe no nosso organismo uma família de enzimas (CYP – citocromo P450), presentes na sua maioria no fígado, mas também nos intestinos, responsável por metabolizar agentes externos como aditivos alimentares, toxinas ambientai e diversos fármacos, entre outros. Qualquer substância que interatue com estas enzimas – seja sob a forma de um medicamento, alimento, planta, suplemento, etc – pode alterar a forma como um determinado fármaco vai atuar no organismo, potenciando ou diminuindo a sua ação. Por exemplo, se um determinado alimento provoca um aumento destas enzimas, o medicamento tomado pode ser eliminado demasiado rápido do organismo ou, pelo contrário, se um determinado alimento provoca uma diminuição destas enzimas, o medicamento tomado pode acumular-se no organismo produzindo um efeito tóxico.

Para minimizar o risco de interações medicamentosas informe o seu terapeuta natural ou outro profissional de saúde a que recorra, de todos os fármacos e tratamentos naturais que está a seguir. Anote no seu diário as doses do que está a tomar, por quanto tempo e qual a sua frequência. Pode levar esta lista sempre consigo e guardar uma extra em sua casa. Em caso de se submeter a uma cirurgia, pare a toma de remédios naturais, inclusive plantas ou suplementos alimentares, a não ser que lhe seja indicado o contrário sob supervisão.

Recorde que não deve interromper o uso de um medicamento de forma espontânea devido à potencial dependência medicamentosa desenvolvida pelo organismo ao fármaco. Se quer descontinuar um medicamento, peça orientação ao seu médico sobre que programa seguir, de modo ao organismo reestabelecer o seu equilíbrio natural de forma suave.

O recurso a remédios naturais mais suaves e menos invasivos para o organismo, pode ser usado como primeira abordagem para as queixas mais comuns minimizando o risco de reações adversas.

No entanto, se já toma algum medicamento ou se sofre de uma doença crónica, consulte o seu terapeuta natural ou outro profissional de saúde informado, antes de iniciar um tratamento natural.

 

Adaptado do Guia de Remédios Naturais para Mulheres.

Sofia Loureiro – Palestrante , Terapeuta Natural – Health Coach & Escritora

Consultas: Naturopatia Integral, Auriculoterapia, Florais de Bach

Autora:
Guia de Remédios Naturais para Crianças
Guia de Remédios Naturais para Mulheres
Guía de Remedios Naturales para Niños

Plataforma:

Autora ::::: Facebook pink Escrita com Letras  blog blueEscrita com Letras

Vida Natural :::: Facebook pink Guia de Remédios Naturais  blog blue SoPro Verde

GoodReads: goodreads Sofia Loureiro

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.